quinta-feira, 5 de junho de 2014

Números

Se tornou tão natural
a vida como algarismo
nem pareço um organismo
apesar de ser humano
e ter necessidades
sou visto como um número
mais um pras contabilidades

Para nos calar
dizem recursos faltar
somos apenas números
não podem nos ajudar
pois não temos prioridade
eles se interessam mais
com as estatísticas da cidade

Se o comércio cresceu
ou a industria desenvolveu
Mas a fome não desapareceu
Pois vivemos num mundo montante
acumulando as riquezas
onde alguns tem as receitas
mas a maioria paga as despesas

Tratados como números
cardinais ou ordinais
mas nunca como reais
Esqueceram nosso nome
Somos porcentagens eleitorais

O que você tem no bolso
É controlado pelas bolsas
são números que delega
mas diferente da moeda
não possuímos um valor
e vão medir nosso caráter
por quem for mais consumidor

Para depois nos esquecer
nos colocando em tabelas
separando-nos em celas
que será apresentado
nos deixando na vitrine
como os lucros do natal
mas não querem que eu opine

As tabelas são prisões
e dentro de um quadrado
vamos morando apertado
Depois servimos de amostra
ocupando algum gráfico
que em coluna ou circular
somos algum resultado

Muitas vezes inventado
muitas vezes manipulado
São um tormento
os números que compõem nosso tempo
mas percebi o perigo
pois julgam ser o número mais importante
é o que temos no "UM"bigo...

...avise seu amigo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário