domingo, 26 de maio de 2013

Baltazar I

Estou leve...
Pensando...
Só quero caminhar,
vou continuar andando...

Beijo e abraço
foi o começo para o espaço,
me conheço a cada passo...
Descalço..
Sensível ao tato,
venha ter algum contato,

pra sentir meu batimento,
que não cabe aqui dentro,
formaremos uma massa.

Tormentos e feridas, ninguém quer sentir na pele,
a pele é carne de vitrine, e fica exposta, não a flagele...
Trate da minha com sua mão, me acaricie, arrepiando até o coração.

Venha mergulhar comigo, para despi-la com meu calor,
me excitar com o seu cheiro e me perder em seu sabor,
me esquecer por um instante, estar distante e ofegante.


Baltazar I é a cidade do amor, onde a pele não é supliciada,
os gemidos são sinceros e o coração encontra pousada;
no mapa não é fácil encontrar,
mas sei que ali vamos morar
e todos os seres que saibam amar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário